quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Estudo diz chocolate pode diminuir o risco de doenças cardiovascular


Alimento controverso, o chocolate pode diminuir o risco de doença cardiovascular em 37%
A avaliação de uma meta-análise de sete estudos clínicos concluiu que o consumo de chocolate, ao contrário do que muita gente imagina, não aumenta o risco de doenças cardíacas, derrame ou diabetes do tipo 2.

Ao todo foram analisados 114 mil participantes e dos sete estudos, cinco apontaram o mesmo resultado: o chocolate está associado à redução do desenvolvimento de doenças cardíacas, ou melhor, de doenças cardiometabólicas que incluem, além do diabetes e do derrame, a hipertensão, a hipoglicemia de jejum, o colesterol, os triglicérides elevados e a obesidade.
O resultado da avaliação conclui que o consumo do chocolate proporciona:     
·          37% de redução de doença cardiovascular; e
·          29% de redução de derrame.

Mas, é importante que você tenha em mente que nem todos os chocolates são iguais. Quando você vê referências ao chocolate em pesquisas, significa que foram utilizados chocolates escuros e/ou cacau puro e não o chocolate ao leite.
Esta não é a primeira vez que o chocolate escuro mostra-se benéfico para a saúde.
Há cinco anos os pesquisadores observaram que pequenas quantidades de chocolate escuro poderiam reduzir o risco de doença cardíaca. Isso porque assim como a aspirina, o chocolate tinha efeitos bioquímicos que reduziam a agregação plaquetária, fenômeno responsável pela a formação dos coágulos sanguíneos. Essa agregação pode ser fatal caso o coágulo formado obstrua um vaso sanguíneo causando o infarto.
Outro estudo interessante, e mais recente, mostra que o chocolate escuro contém um flavonóide chamado epicatequina, que protege o seu cérebro após o derrame aumentando a sinalização celular na área afetada.