sábado, 2 de junho de 2012

Coma nos horários certos


Você sabia que o horário das refeições é tão ou mais importante do que o tipo de comida que você consome?

Pelo menos é o que afirma um estudo divulgado na revista científica “Cell Metabolism” feito pelo Instituto Salk de Estudos Biológicos da Califórnia, nos Estados Unidos.
Nessa pesquisa, foram separados dois grupos de camundongos. O primeiro consumia alimentos gordurosos por até oito horas por dia.  O segundo se alimentava da mesma dieta, mas sem restrição de horários. Diante o comportamento dos animais, os cientistas perceberam que os elementos do primeiro grupo corriam menos risco de obesidade e de ter doenças metabólicas.
O estudo também concluiu que há uma incompatibilidade entre o relógio biológico e horário desregrado da alimentação. “Cada órgão tem um relógio. Isto é, há momentos em que órgãos como fígado e instestino têm picos de eficiência e depois ficam mais lentos”, afirma o autor do trabalho, Satchidananda Panda. A pesquisa ainda explica que as oscilações são essenciais para o processo de quebra de colesterol para produção de glicose, que são ativados e desativados quando comemos ou não. "Quando comemos aleatoriamente, os genes não estão totalmente ativados ou não desligam completamente. O princípio é o mesmo com o sono e a vigília. Se não dormirmos bem à noite, não estamos completamente acordados durante o dia, e, consequentemente, trabalhamos de forma menos eficiente”, afirma Panda. Aurora Aguiar